Nunca me arrependi em nada na minha vida mas lamento apenas uma situação, não me ter tornado vegan mais cedo.

Na realidade acredito que tudo acontece no tempo que tem que acontecer e quando tem que acontecer, e isso faz-me não lamentar demasiado, no entanto, sei que ainda fui a tempo para recuperar a minha saúde e o meu papel nesta sociedade.

Em Portugal há muito poucos profissionais de saúde que se assumem como vegan. Nutricionistas que conheça, apenas 2 além de mim, no entanto, em gabinete recebo todas as pessoas, com os mais variados regimes e com as mais variadas duvidas, no entanto, tento explicar, sempre que me dão oportunidade para isso, porque é que o que escolhemos é tão importante e de que forma pode salvar a nossa saúde, a nossa vida.

Sou vegan, para quem não me conhece desde 2014, data que lancei o meu primeiro livro “A dieta anticancro”. Data que me assumi perante a sociedade o caminho que havia traçado, já a alguns anos, para a minha vida.

Hoje é o dia mundial do veganismo e quero “gritar” ao mundo que este estilo de vida é um estilo de vida que me trouxe paz, harmonia, felicidade, energia e saúde.

Estou em conexão com tudo e com todos e o meu corpo é um corpo são.

Viva o veganismo, e a todos os que promovem o veganismo e que lutam por um mundo melhor, obrigado pois se mudarmos a vida a uma pessoa já valeu a pena….

 

Deixe uma resposta

Fechar MENU